Connect with us

Eventos

Hairstylist Bruno Rupf coordena em BH a ação social, que a beleza combate a violência doméstica

Published

on

Hairstylist Bruno Rupf - Foto Divulgação

Beleza e cabelos são a oportunidade do recomeço de mulheres e propósito de vida para o hairstylist e educador internacional Bruno Rupf

Com ação social estamos resgatando a autoestima e  o empoderamento feminino através da capacitação de mulheres com estudo e treinamento como profissionais da beleza com o objetivo possibilitar a independência financeira, o reposicionamento no mercado de trabalho e o empreendedorismo feminino na área da beleza profissionalizando cabeleireiras, uma linda iniciativa que trás a oportunidade para recomeçar uma nova vida.

Diversos estudos apontam o aumento da violência doméstica desde o início da pandemia. A convivência mais próxima entre vítimas e agressores, a maior dependência econômica e o desmonte de espaços que poderiam acolher as pessoas mais vulneráveis estão entre os motivos apontados para esse aumento. Somente em Belo Horizonte, os casos de violência contra a mulher aumentaram 50% quando comparados janeiro de 2020 e janeiro de 2021.

Por isso, serviços que acolhem e empoderam mulheres e ajudam a denunciar a violência se tornaram ainda mais importantes neste momento.

Um dos projetos idealizados para beneficiar moradoras da região metropolitana de Belo Horizonte, oferece essa oportunidade para mulheres que foram vítimas de violência doméstica.

Advertisement

Essas mulheres fazem cursos de capacitação para conquistar a tão sonhada  independência financeira e assim poderem sustentar suas vidas e a vida dia seus filhos independentes dos agressores.

O projeto é do Governo do Estado de Minas Gerais, em parceria com a Secretaria de Combate à Criminalidade, e financiado pela Embaixada Americana aqui no Brasil.

Ação Social – Quando a beleza combate a violência doméstica

Bruno Rupf que nos 23 anos de profissão sempre se comprometeu com trabalhos sociais atua como professor e coordenador voluntariado nesse projeto e destaca o quanto tem sido importante empoderar mulheres ensinando uma nova e promissora profissão.

Rupf que é hairstyles, educador, e empresário no setor da beleza e hoje vive essa missão coordenando e ensinando no curso de cabeleireiro e maquiagem convidado por Andrea Ferreira presidente da Asmec associação mineira de educação continuada que desenvolve o projeto criado por Andressa Gomes subsecretaria de prevenção à criminalidade do estado de Minas Gerais.

Bruno Rupf relata a importância de buscar de forma efetiva fazer a diferença no mundo. É oportunidade de ingressar em um profissão que está em grande ascensão no mercado global, afirma ele que destaca  inclusive que sua empresa está em expansão e captando novos profissionais.

Rupf que é palestrante e educador no setor da beleza reconhecido internacionalmente pela excelência no atendimento de loiros, castanhos iluminados, penteados, dia da noiva e corte de cabelo feminino especialista em tricologista que desenvolveu e ministra formação profissional e aperfeiçoamentos para profissionais da beleza em diversas partes do mundo, afirma que com uma visão de futuro e dedicação é possível começar com tesoura, pente, secador e escova e que é muito importante manter o foco pois a profissão exige estudos constantes.

Advertisement

É importante lembrar que profissionais da beleza conseguem exercer sua profissão em quase qualquer lugar do mundo pois beleza, bem estar, cuidado com as unhas,manicure e auto estima fazem parte do cotidiano do ser humano.

Cabelo é um dos códigos de imagem pessoal o de mostrarmos nossa identidade e bem estar que mais comunicam, por isso a grande importância de capacitar essas mulheres carentes, onde a grande maioria acabaram sofrendo de alguma forma violência doméstica, possibilitando desta forma a capacitação para terem uma nova e importante profissão, com uma fonte de renda, e acima de tudo a oportunidade de entrarem no mercado de trabalho.

Bruno Rupf profissional agenda cheia se emociona ao ver o resultado em cumprir sua missão dedicando tempo em passar conhecimento e fazer diferença na vida de suas clientes, do mercado da beleza  e de nossos profissionais que estão por vir.

Ação Social – Quando a beleza combate a violência doméstica

Ação Social – Quando a beleza combate a violência doméstica

Ação Social – Quando a beleza combate a violência doméstica

Eventos

Blast Party SP irá arrecadar fundos para o Rio Grande do Sul

Published

on

Evento traz boa música e solidariedade no mesmo palco

A Blast Party de São Paulo, que acontece dia 12 de julho, na Áudio Club, vai além de ser um festival de música e apresenta um lado humanitário de ajuda às vítimas do desastre do Rio Grande do Sul.

Assim, todos os alimentos e parte da renda arrecadada com a venda de ingressos solidários serão destinadas às vítimas do ocorrido nos mais de 300 municípios do RS.

Apadrinhando o evento, o ator Alexandre Frota gravou um vídeo falando sobre o assunto e convida a todos para curtir diversas bandas e DJ em prol de uma boa causa. (ASSISTA AQUI https://www.instagram.com/reel/C8mTyxRAQru/).

Advertisement

“Vai ser uma grande festa e com um bem maior, que é ajudar o Rio Grande do Sul. Não perca e a gente se vê por lá”, convida Frota.

O evento conta também com o after, que tem confirmadas as participações de Má Rodrigues, Rafael Rosa, Johnny Sparks e o DJ Jamm’.

Para saber mais sobre o evento e atrações acesse @blastpartybr.

Serviço:

Blast Party SP 2024

Data: 12 de julho de 2024

Advertisement

Local: @Audio

Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda | SP

Horário: 23:59

Ingressos: @bilheto

Advertisement
Continue Reading

Eventos

Festival de jazz na Amazônia traz grandes artistas nacionais e internacionais

Published

on

Um dos maiores festivais de jazz da América Latina, realizado no coração da Amazônia, o Amazonas Green Jazz Festival acontecerá de 21 a 28 de julho, fazendo uma grande homenagem à herança cultural afro-americana na música. O evento realizará 10 shows com artistas do Brasil, Estados Unidos e Porto Rico.

As apresentações serão realizadas no centenário Teatro Amazonas, em Manaus, unindo a diversidade e a união por meio do jazz. Os ingressos já estão à venda, a partir de R$ 10 (meia entrada), na ShopIngressos (https://shopingressos.com.br/).

Com um repertório rico e diversificado, as estrelas vão homenagear a “África em Nós”, trazendo ritmos como salsa, rhythm and blues (R&B), latin jazz, blues e fusion.

As atrações confirmadas incluem a Amazonas Band, que é a anfitriã do festival; o pianista Edsel Gomez com um espetáculo dançante repleto de salsa e estilo latino; o baixista e compositor Michael Pipoquinha (Ceará/Brasil) e grupo, famoso por atuar ao lado das mais notáveis big bands da Europa; a big band da Força Aérea estadunidense, a Airmen of Note Big Band (EUA), comemorando o bicentenário do estabelecimento de relações diplomáticas entre Brasil e EUA; o violão brasileiro de Alessandro Penezzi (São Paulo/Brasil), considerado como um dos grandes virtuoses do instrumento e a Orquestra de Violões do Amazonas, vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas.

Advertisement

Terá ainda o pianista, arranjador e compositor, Jovino Santos Neto (EUA), nomeado ao Seattle Jazz Hall of Fame; um dos maiores jazzistas em atividade e vencedor do Grammy, Bill Evans and The Vans Band (EUA); o pianista Hércules Gomes (Espírito Santo/Brasil), laureado com diversos prêmios e homenagens no Brasil e no exterior; além da cantora Márcia Siqueira (Amazonas/Brasil), umas das artistas mais ecléticas da música amazonense.

Segundo Rui Carvalho, diretor artístico do festival e regente titular da Amazonas Band, a programação levará o público a uma verdadeira ‘odisseia musical’ pelas tradições afro-americanas e sua influência na música. 

“Vamos celebrar a importante contribuição e riqueza que a herança cultural africana tem nas Américas, sobretudo na música. Por isso, o tema deste ano é ‘Afluente Atlântico. O festival se sente honrado por ser este espaço de celebração de uma identidade cultural compartilhada, que nos une e fortalece enquanto humanidade”, afirma o regente.

O festival de jazz é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas. Saiba todos os detalhes no site: www.amazonasgreenjazzfestival.com.br.

Confira a programação:

Advertisement

21.07 – Domingo
19h Amazonas Band convida Edsel Gomez (Porto Rico / EUA)
20h30 Michael Pipoquinha e Grupo (Ceará/Brasil)

22.07 – Segunda-Feira
20h Airmen Of Note Big Band (EUA)

24.07 – Quarta-Feira
20h Alessandro Penezzi (São Paulo, Brasil) e Orquestra de Violões do Amazonas (Amazonas, Brasil)

25.07 – Quinta-Feira
20h Amazonas Band convida Jovino Santos Neto (Brasil / EUA)

26.07 – Sexta-Feira
20h Bill Evans and The Vans Band (Eua)

Advertisement

27.07 – Sábado
20h Hércules Gomes Piano Solo (Espírito Santo, Brasil)

21h30 Márcia Siqueira e grupo (Amazonas, Brasil)

28.07 – Domingo
19h Amazonas Band convida Bill Evans (EUA)

Advertisement
Continue Reading

Eventos

Patrícia Bastos apresenta Voz da Taba 

Published

on

SESC Pompeia recebe cantora Do Amapá que celebra cultura amazônica em músicas sobre comunidades ribeirinhas e a mata

Participações especiais de Manoel Cordeiro e Cristovão Bastos

A cantora amapaense Patrícia Bastos estará ao lado de músicos do norte e também da Orquestra Mundana Refugi para lançar Voz da Taba, seu oitavo disco e terceiro com a direção musical e arranjos de Dante Ozzetti, para celebrar a cultura amazônica. Será no SESC Pompeia, no dia 21 de junho, sexta-feira, às 21 horas e contará com as participações especiais de Manoel Cordeiro e Cristovão Bastos, além dos músicos Dante Ozzetti (violão, guitarra, direção musical e arranjos), Fernando Sagawa (sopros e teclado), Kuki Stolarski (bateria), Nena Silva (percussão), Fi Maróstica (baixo), 
Leo Matumona e Hidras Tuala 
(vozes – Orquestra Mundana Refugi).

Para Dante Ozzetti, “o show e o disco trazem o diálogo mais aprofundado com os povos originários do Amapá e os descendentes da diáspora africana instalados na região. A música do Caribe e também a influência da Guiana Francesa, tornam esse disco mais dançante. São ritmos como a soca, o cacico, o zouk, além de elementos do marabaixo e do batuque.” A maioria das músicas foram compostas para o álbum, e muitas delas partiram do laboratório feito em longa viagem a Guiana Francesa e Suriname, por Dante, pelos compositores Enrico Di Micelli e Joaozinho Gomes, acompanhados por Patrícia Bastos.

Advertisement

Voz da Taba completa a trilogia formada por Zulusa (2013) e Batom Bacaba (2016), ambos produzidos por Dante Ozzetti. Esses álbuns são formados por repertório, em sua maioria de compositores do Norte, que trabalham a linguagem dos ritmos amazônicos, especialmente do Amapá, como o batuque do Curiaú e o marabaixo. As letras contam o dia a dia das comunidades ribeirinhas, dos quilombos, a sua história e evolução, tratando também da influência dos povos originários. Retrata a trajetória vivida por Patrícia Bastos, na sua formação pessoal e de artista.

“Quando se fala em música da Amazônia, música da floresta, as pessoas já esperam algo alegre, festivo. O que esse disco e o show trazem é isso, uma grande celebração. É colocar a flor no cabelo e fazer a saia rodar”, explica Patrícia Bastos. “A música desse disco é a que vem de barco pelo rio, é a música afro-indígena, é a cultura que nos foi trazida pelo povo africano, o batuque, o marabaixo, além da música da fronteira com a Guiana Francesa, como o zouk e o cacico”, conclui a cantora sobre esse trabalho mais dançante.

Créditos: Julia Rodrigues

O orgulho de ser amapaense está nos versos da canção Jeito Tucuju, obra do poeta Joãozinho Gomes musicada por Val Milhomem, que resume bem esse sentimento e aqui, ganha uma versão muito especial, com a participação de Caetano Veloso. E o álbum continua com mais convidados, como Ná Ozzetti, Fabiana Cozza, Alzira E., Cristóvão Bastos, Tarita de Souza, Ronaldo Silva, Ana Maria Carvalho, além dos cantores da Orquestra Mundana Refugi, Mabiala Nkombo (Leonardo Matumona), Hidras Tuala Tsueso, Francellys Castellar e Ola Taisr Alsaghir.

Além de Jeito Tucuju, formam o repertório, Mão de Couro (Val Milhomen e Joãozinho Gomes), Cobra Sofia (Dante Ozzetti e Joãozinho Gomes), São Benedito Bendito (Zé Miguel e Joaozinho Gomes), Afroíndias (Enrico di Miceli e Joaozinho Gomes), Planeta Arrepiado (Dante Ozzetti e Joãozinho Gomes), Espartano (Paulinho Bastos), Maninha do Céu (Paulinho Bastos), Pras Minhas Paixões (Val Milhomen), Bailarina da Água Doce (Ronaldo Silva), Voz da Taba (Enrico di Micelli e Salgado Maranhão) e Yárica (Cristóvão Bastos e Joãozinho Gomes).

SERVIÇO: 

Patrícia Bastos – A Voz da Taba 
Local: SESC POMPEIA – Rua Clélia, 93 – Pompeia – São Paulo – SP 
Data e horário: 21 de junho, às 21 horas 

Preços: R$ 15 (credencial plena), R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira)

Advertisement

Ingressos: https://www.sescsp.org.br/programacao/patricia-bastos/

Venda online a partir do dia 11/6, às 17h, e nas bilheterias a partir do dia 12/6, às 17h

Sobre Patrícia Bastos

Desde o início da sua carreira, a macapaense Patrícia rompe os limites do seu estado, ou do seu país, para fazer o mundo ouvir a voz das florestas, dos quilombos, do batuque e do marabaixo, ritmos do Amapá. A artista herdou da mãe, Oneide Bastos, a paixão pela música. Conheceu o músico, compositor e arranjador Dante Ozzetti, que passou a produzir seus trabalhos, sempre valorizando a música amapaense, dando brilho e destaque aos ritmos de lá e criando pontes, entre os artistas e compositores amapaenses e os paulistas. Em 2010, Patrícia lançou Eu sou Caboca.

Com a produção musical de Dante Ozzetti, lançou Zulusa (2013), Batom Bacaba (2016) e em 2021, Timbres e Temperos, com a companhia de Enrico di Miceli e Joãozinho Gomes, dois grandes artistas e compositores do Amapá. Em 2022, Patrícia lançou três singles: Yárica (Cristóvão Bastos e Joãozinho Gomes), Tudo vem da Água, com o cantor e compositor paraense Felipe Cordeiro e Kwa Yane Redawa – Esse é o nosso lugar, manifesto poético de filhos da Amazônia, a mãe do Brasil, de Silvan Galvão, Nilson Chaves e Joãozinho Gomes. Ao longo de sua carreira, Patrícia recebeu o Prêmio Rumos Itaú Cultural (2010), prêmio Pixinguinha FUNARTE (2009), 25° Prêmio da Música Brasileira (2014) nas categorias “Melhor Cantora Regional” e “Melhor Álbum Regional” por seu CD “Zulusa”, além de ter sido indicada na categoria Revelação. Foi indicada ao 18° Grammy latino. Cada vez mais atuante na cena musical, registra parcerias com Dante Ozzetti, Ná Ozzetti, Arismar do Espírito Santo, Marcelo Preto, entre muitos outros.

Advertisement

Continue Reading

Mais Lidas

Copyright © TimeOFFame - Todos os direitos reservados