Connect with us

Influencer

Influencer Carolina Botelho alerta os cuidados com os animais de estimação

Published

on

Carolina Botelho com os cães Dingo e Cacau - Foto Acervo Pessoal

O isolamento social imposto pela pandemia motivou inúmeras pessoas a procurarem amigos de outras espécies, mas a influencer Carolina Botelho alerta que os cuidados devem ser analisados, já que animais não são descartáveis.

Durante a pandemia cresceu ainda mais a procura por animais de estimação, fato que evidencia uma tendência já observada há anos nos lares brasileiros, com mais pets e menos crianças: conforme dados de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de mascotes nos lares brasileiros era de cem milhões, enquanto que o de crianças era de 45 milhões na época do levantamento, em 2013.

O comportamento ganhou força no isolamento social. Só em São Paulo, a organização não governamental União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), localizada na Zona Norte da capital paulista, registrou crescimento de 400% na procura por cães e gatos.

No entanto, vale destacar que toda adoção ou compra de um mascote implica responsabilidades. “Antes de você adotar ou adquirir um pet você tem que saber como funciona a dinâmica da sua família, analisar seu estilo de vida, se você tem crianças, se tem tempo para passear, se mora em casa ou apartamento, se há algum jardim ou área verde, quais os cuidados que aquele animal precisa”, afirma Carolina Botelho, dona dos cães Dingo e Cacau.

Carolina Botelho com os cães Dingo e Cacau - Foto Acervo Pessoal

Carolina Botelho com os cães Dingo e Cacau – Foto Acervo Pessoal

Ela é uma apaixonada por animais e seu amor pela dupla é tanta que criou o perfil do Instagram Os Paulistinhas, que reúne 202 mil seguidores, ou “aufãs”, como gosta de se referir. Na página, além de mostrar o dia a dia dos “aumigos” ela aborda temas como a responsabilidade dos tutores.

O principal motivo que leva a adotar ou a comprar um animal é a saúde mental. Pesquisa publicada em junho de 2020 na revista acadêmica Journal of Veterinary Behavior analisou o papel dos pets durante a pandemia do novo coronavírus. Foram analisadas as respostas de 1.297 pessoas na Espanha sobre sua relação com seus pets durante a quarentena. As medidas de isolamento social foram extremamente rígidas no País, com ação policial e multa para quem desrespeitasse.

No total, 75% dos entrevistados disseram que os animais ajudaram a lidar com o período de confinamento. Carolina Botelho não só concorda, como também compartilha seu relato. “Para mim, em termos de cabeça, eles fazem muito bem. Na quarentena, se não fosse eles, eu acredito que eu teria ficado maluca, temos uma conexão muito forte, eles me dão força e me acalmam, são uma base”. Para ela, todo o trabalho e custos de ter um animal são recompensados.

“Ter um mascote em casa chega a me emocionar, é muito maravilhoso, o brilho no olhar de um animal é absolutamente especial, eles nos olham nos olhos, não querem nada em troca além de um carinho e um afago. Eles não sabem falar, mas se comunicam com o olhar e com gestos, o melhor de tudo é que sempre falam a verdade, não existe um mascote que não seja sincero!”.

Carolina Botelho com os cães Dingo e Cacau – Foto Acervo Pessoal

Responsabilidades

Para quem quiser entrar no maravilhoso mundo dos pets, a recomendação da tutora do Dingo e da Cacau é analisar tudo o que envolve receber um novo integrante na família. “Animal não é só dar água e comida, tem que brincar e dar atenção, é um serzinho com um coração que bate”, alerta Carolina.

Os custos podem variar conforme a espécie e a raça, mas é importante ter em mente que não se resumem à alimentação apenas — que deve ser de boa qualidade — há que se levar em conta também consultas veterinárias, vacinas, remédios, brinquedos e custos gerais, como os envolvidos para levar o animal em uma viagem ou para pagar um local ou uma pessoa para cuidar do pet quando for viajar.

“Tem que pensar em todos estes aspectos, se preparar inclusive para o fato de ter que abrir mão de algum passeio ou viagem por causa dele em alguma situação”, lembra Carolina. Tudo isso sem falar no tempo: eles precisam de atenção.

Cães de pequeno porte têm necessidades diferentes dos de grande porte, já os gatos têm outra dinâmica: são mais independentes e gostam de ficar em casa. No entanto, qualquer animal exige uma rotina de cuidados, que pode ser mais ou menos intensa. Portanto, antes de tudo, o ideal é conversar com profissionais e outros tutores para se informar qual é o perfil de pet ideal para você, jamais escolher apenas o mais bonito.

Influencer

Ibero América elege Mister Infantil Goiás 2021

Published

on

Ibero América elege Mister Infantil Goiás 2021

Na última segunda feira, dia 12 de abril de 2021, a Ibero América presente em 22 países, com sede na avenida mais badalada de Jundiai — Nove de Julho , elegeu Alefh Daniel Machado Vogado Chaves como Mister Infantil Goiás 2021. A cerimônia da entrega da faixa aconteceu de uma forma diferente, nos estúdios da Rede Fonte de televisão na cidade de Goiânia,em pleno programa Alegria na Tv, onde o Mister foi empossado para o seu reinado. O modelo é assessorado pelo produtor dos famosos Gui Artístico.

“Enxergamos no Alefh um potencial artístico ilimitado ,que se encaixa nos padrões atuais”- salientaram Mauro Carraro Franciscon e Adriane Delacorte, sócios- proprietários da empresa.

Estamos situados em dois endereços: Av. Nove de Julho, n° 2151 e R. Profa. Raquel Carderelli, n° 74 – Anhangabau, Jundiai.

Os interessados devem entrar em contato pelos telefones : (11) 4586-3209 ou (11) 94144-7637 , ou pelas nossas redes sociais, Instagram: @ibero.america ou @plussizeiberoamerica, ou Facebook: Miss e Mister Ibero América .
www.missemisteriberoamerica.com

 

Continue Reading

Influencer

Ator Daylon Martineli afirma: Masculino ou Feminino? Tanto faz!

Published

on

Nada mais comum do que adentrar uma loja de vestuário e encontrar as peças masculinas e femininas separadas em ambientes diferentes para que o público possa escolher a que melhor na agradar. Tal imagem, tão comum até certo tempo atrás, pode se tornar uma imagem do passado. Afinal, como destaca o ator Daylon Martineli, os tempos estão mudando, e o modo de vestir também.

Não é segredo para ninguém que ao longo de toda a formação da sociedade o vestuário assumiu parte fundamental na construção da identidade. Afinal, diversas características foram essenciais para construir o que hoje se denomina moda masculina e feminina e suas exclusividades. Afinal, quem nunca ouviu que homens usam calça e mulheres só devem usar vestido? Pensamentos assim povoaram durante anos a sociedade, mas estão se tornando coisa do passado.

Estes novos tempos quando se fala no vestuário são vistos com bons olhos pelo ator Daylon Martineli: “Em pleno século XXI ainda existem pessoas que fazem questão de diferenciar o que é moda masculina e feminina. Para mim isso é um ultraje. Afinal, a roupa é de quem compra, paga, veste e se sente bem. Uma mulher pode usar tranquilamente calça e camisa de botão, por exemplo. E por que um homem não pode vestir um camisete com uma pantacourt ou pantalona?”, questiona.

Até mesmo aqueles itens que comumente são associados à um gênero em específico podem muito bem ter seu uso reinventado, destaca o jovem artista: “Até mesmo saia ou vestidos curtos ou longos, tão comumente encontrados no guarda-roupa das mulheres, podem muito bem ser adaptados para novas situações cotidianas, por exemplo. É possível adaptá-los com uma calça legging, por exemplo, para ir à academia ou montar uma combinação para sair”, reforça.

Daylon Martineli - Foto Acervo Pessoal

Daylon Martineli – Foto Acervo Pessoal

Ou seja, para entender estas mudanças, Daylon é taxativo: “Estamos em 2021, e por isso este tabu de que tal roupa é só de mulher e aquela é só de homem não deve mais existir. Eu mesmo passo maquiagem, visto uma saia, uso calça pantacourt pantalona e me sinto muito bem com isso”, reforça o ator.

Mas afinal, qual deve ser o estilo ideal? A resposta de Daylon é uma boa dose de otimismo para qualquer um que deseja vencer os antigos padrões impostos pela sociedade: “Deve ser de quem o faz e pronto. Cada um veste o que quer e o que faz se sentir bem. Vale lembrar, por exemplo, que quem ‘definiu’ que as mulheres devem usar calça foi uma das maiores estilistas e influenciadoras de moda que já existiu o mundo: a parisiense Gabrielle Bonheur Chanel, a popularmente conhecida como Coco Chanel”, destaca.

Até antes deste movimento, Daylon lembra que “era um grande tabu as mulheres usarem jeans ou qualquer outro tipo de calça, porque naquela época tais peças eram exclusivamente voltadas para os homens”. Diante disso, o ator acredita que o mesmo acontece com roupas cujo estereótipo lembrem apenas o universo feminino e que sejam desejadas por homens: “È por isso que já passou da hora da quebrar estes preconceitos que ficaram impregnados ao longo de tanto tempo e dar a liberdade a cada um vestir aquilo que lhe faz bem”, completa.

Não é uma tarefa fácil. Mas, mudar a mentalidade tão enraizada ao longo de séculos de evolução da sociedade não é uma tarefa fácil. Para se ter ideia, até no programa Big Brother Brasil este assunto foi um dos comentados ao longo da última semana.

Em uma das festas realizadas para os participantes, o ator e cantor Fiuk chamou a atenção de moradores da casa e do público em geral por usar um vestido naquele momento de diversão. Foi o estopim para que o cantor Rodolffo, também na disputa pelo prêmio do programa, e o público em geral debatesse se o artista estava certo ou errado ao usar aquela vestimenta.

Fiuk contou naquele ter ficado mal por não ver sentido na piada do brother, que debochou da forma como ele estava vestido. “Já deu de fazer essas piadas, né? É 2021, já deu, né? Na própria prova (do líder), ele já tinha feito as piadas do meu cabelo”, revelou o filho de Fábio Jr.
Ao acompanhar esta situação, Daylon Martineli postou uma mensagem nas redes sociais em que defendia Fiuk e todos aqueles que desejam as roupas de acordo com seu bem-estar: “Rodolffo, deixa eu te falar: homem pode usar saia sim, pode se maquiar e ir nas festas de Goiás ou Goiânia de saia, maquiagem e salto alto sim. Gay não é uma criatura. Pense e repense. E não somos obrigados a te fazer sorrir. Ser gay é uma coisa, palhaço é outra”.

O desabafo de Daylon foi acompanhado por seus 302 mil seguidores nas redes sociais e deixa uma lição bem clara, destaca o ator: “Assim como disse o Fiuk, estamos em 2021, não é tempo mais para piadas desse tipo. É necessário sim uma reflexão sobre o assunto e ver que a mentalidade hoje é outra, mais aberta, e cabe à cada um de nós valorizar e reforçar isso”, finaliza o jovem ator.

Daylon Martineli - Foto Acervo Pessoal

Continue Reading

Influencer

Modelo e influenciadora Suelen Junger tatua iniciais do vereador Gabriel Monteiro

Published

on

Gata sonha em conhecer o ídolo

Na tarde desta quarta-feira, a  modelo e influenciadora Suelen Junger tatuou as iniciais do vereador Gabriel Monteiro. A gata sonha em conhecer o ídolo que ao lado de Vinicius Ziza e Arsénio Mikeias fundaram o movimento União Libertadora, que também foi homenageado por Suelen.
 
“O Gabriel Monteiro me inspira. A história de vida dele é emocionante. Ele é um bálsamo em meio a esse mundo louco da política. Quero parabenizar também o Luan Lennon, que coordena nacionalmente a União Libertadora”, disse a modelo e influenciadora, que também é fã da irmã de Gabriel Monteiro, Giselle Monteiro.

O tatuador escolhido pela beldade foi o Rocha, do estúdio Rocha Tatoo, que fica localizado na Vila da Penha, na Zona Norte do Rio. 

Continue Reading

Facebook

Advertisement 300x250 Genérico

Ultimas Noticias

Advertisement 300x600 Niver
Advertisement

Trending

Copyright © TimeOFFame - Todos os Direitos Reservados. Site Parceiro do UOL